Pedro Oliveira

O Programa Escola em Tempo Integral, iniciado dia 25 de abril, com três unidades na rede municipal de ensino de Conceição do Coité, agora soma seis escolas da zona rural, atendendo 327 alunos da educação infantil e do ensino fundamental I cursos iniciais, com faixa etária de 3 a 11 anos de idade.

Segundo o Secretário de Educação do município, Egnaldo Oliveira, a meta da atual gestão é aumentar gradativamente esses números. “Estamos realizando estudos nesse sentido para que possamos aumentar o quadro para 10 unidades, oferecendo aos estudantes uma jornada com maior tempo de aprendizagem, melhorando dessa forma, a qualidade da educação e sobretudo, oferecendo suporte aos alunos que frequentam as classes”, comenta.

Além das participações das oficinas aprovadas pelo Conselho Municipal de Educação – CME -, os alunos recebem aula de música, dança, capoeira, esporte, artes, educação ambiental, acompanhamento pedagógico de linguagem, conhecimentos matemáticos, disciplinas regulares, aulas de língua portuguesa, matemática, geografia, ciências, história, religião, língua estrangeira, empreendedorismo e educação física.

As oficinais pedagógicas, englobam estudos orientados, pesquisas, cuidados com a saúde, educação ambiental, esporte e lazer, cultura artes, educação patrimonial, cultura digital, e eixos temáticos pensados de modo a oportunizar o conhecimento global dos estudantes.

Mais de 9 mil alunos na sala de aula

Com um contingente de 9.030 alunos matriculados na rede municipal de ensino, desse universo, 3.532 são do Fundamental I cursos iniciais (1ª a 5ª série); 2.902 do fundamental II cursos finais (6ª a 9ª série); 1.377 da educação infantil (grupos 3, 4 e 5); As creches absorvem 722 crianças; O EJA 422 e a educação especial 75 alunos. Através do programa social AABB-Comunidade, são 100 alunos em parceria com Banco do Brasil.

O Educarte – programa em parceria com as escolas municipais, totalizam 1.800 crianças da educação infantil cursos finais. Com piso salarial nacional, que varia de R$ 2.298,28, para jornada de 20 horas de trabalho e R$ 4.580,57, para 40 horas, a secretaria de Educação conta com um quadro de 611 professores. 201 na educação infantil, 355 no ensino fundamental I e II, os demais na educação de jovens e adultos e especial.

A rede municipal de ensino formada por 67 escolas, sendo 17 creches integrais, incluindo uma na comunidade quilombola, o restante, são voltados a Educação Infantil (03), Escolas em Tempo Integral (06) e Educação de Jovens e Adultos. Um Centro de Atendimento Educacional Especializado – CAEE com 247 alunos, assistidos por psicólogo (02), assistente social (01), professor de libras (02), professor de braile (01), psicopedagogo (03), pedagogo (04) e coordenador de educação especial (01). Um Núcleo de Apoio Psicoemocional – NAP - assistente social (02) e psicólogo (04); Além de uma unidade de Atendimento Educacional Especial – AEE, com 11 salas de recursos multifuncionais, com 303 alunos assistidos por 11 psicopedagogos.

Através do Programa de Apoio aos Estudantes – PAE (Bolsa Universitária), a prefeitura contempla 130 estudantes que estudam fora do domicilio, com R$ 400 mensais em oito parcelas iguais, como ajuda de custo.

O município oferece também transporte para os alunos da zona rural que frequentam as faculdades na sede, além dos que se deslocam para as unidades nas cidades de Serrinha e Feira de Santana. “É a gestão municipal comprometida com a educação e o futuro dos nossos jovens”, finaliza Egnaldo Oliveira.

Colunas anteriores
Ver mais notícias desta seção: mais recentes · mais antigas