Brasil / Política

Chico Rodrigues pede dispensa da função de vice-líder do governo no Senado

O senador Chico Rodrigues foi um dos alvos da operação da PF que investiga desvio de verbas

Foto: Roque de Sá/Agência Senado
Chico Rodrigues
Chico Rodrigues

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR) pediu dispensa da função de vice-líder do governo Jair Bolsonaro no Senado Federal. Edição extra do Diário Oficial da União publicou nesta quinta-feira (15) despacho do presidente da República solicitando ao Senado as providências necessárias para que o senador seja dispensado da função.

A saída da vice-liderança ocorre após o senador Chico Rodrigues ter sido um dos alvos da operação da Polícia Federal que investiga desvio de verbas públicas destinadas ao combate ao coronavírus no estado de Roraima.

O líder do governo no Senado é o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Os senadores Eduardo Gomes (MDB-TO), Elmano Férrer (PP-PI) e Chico Rodrigues são vice-líderes do governo na Casa. Com a saída de Chico Rodrigues, fica vaga uma das vice-lideranças até o governo indicar novo nome. 

O senador publicou nota em suas redes sociais sobre o caso, na qual afirma que teve seu “lar invadido por apenas ter trabalhado como parlamentar, trazendo recursos para o combate à covid-19 para a saúde do estado”.

“Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foi provado na Justiça que sou inocente. Digo a quem me conhece que fiquem tranquilos. Confio na Justiça, vou provar que não tenho, nem tive nada a ver com qualquer ato ilícito. Não sou executivo, portanto, não sou ordenador de despesas, e como legislativo sigo fazendo minha parte trazendo recursos para que Roraima se desenvolva. Que a justiça seja feita e que se houver algum culpado que seja punido nos rigores de lei”, diz Chico Rodrigues na nota.