Cidade

Salvador sedia pela primeira vez uma edição do Focus Brasil

Evento será amplo, geral e irrestrito

Carlos Borges: idealizador e diretor-geral do evento

O Focus Brasil Salvador acontecerá pela primeira vez de 2 a 4 de dezembro de 2021, pelas mãos dos jornalistas Carlos Borges, criador do evento, e Doris Pinheiro, que será a diretora-geral local e trabalhará com o portal de notícias LEIAMAISba e a Sole Produções, da produtora Simone Carrera.

O Focus Brasil acontece desde 1997 e comemora 24 anos em 2021, quando realizará 20 edições virtuais/presenciais em  oito países.

Apoiado pela Globo Internacional e Itamaraty, o Focus Brasil funciona como uma plataforma de eventos de negócios, turismo, cultura e tem o objetivo de promover o Brasil de forma positiva no mundo.

Realizado em Portugal, Itália, Japão, China, Reino Unido, Canadá e EUA também realiza a premiação Focus Brasil Awards, onde já foram premiados baianos como Carlinhos Brown, Daniela Mercury  e João Ubaldo Ribeiro.

O LEIAMAISba conversou com o jornalista Carlos Borges, idealizador e diretor-geral do evento, sobre o Focus e sua realização pela primeira vez na Bahia.

Qual o principal propósito do FocusBrasil ?
É promover os mais diversos aspectos das artes, cultura e negócios brasileiros no mundo. Há uma preocupação fervorosa na promoção de tudo o que for positiva relacionado ao Brasil e aos brasileiros.

Os 4 milhões de brasileiros que vivem fora do Brasil são a base desse processo, que tem como raiz a necessidade de superar os estereótipos criados no exterior a respeito do que somos como gente, nação e cultura.

Ao longo desses 24 anos, os eventos foram se transformando em pontes de inclusão, integração, oportunidades.

Como funciona a plataforma?
Os Focus são eventos multidisciplinares onde cabe tudo o que for relacionado a Brasil e brasileiros e que possa ser de interesse internacional, embora caibam também tópicos digamos “domésticos” ou “internos”.

Os eventos integram debates, palestras, seminários, workshops, exposições, shows, festivais, enfim, todo o formato imaginável que possa atrair público e ideias.

Sobre que assuntos se fala no Focus Brasil?
Fundamentalmente sobre a grandeza de nosso povo e nossa cultura, especialmente o que é produzido por brasileiros fora do Brasil.

Mais do que nunca o Brasil tem exportado talento, inteligência e qualidade em inúmeros setores da vida planetária e pouco se fala nisso. Aqui e ali as manchetinhas de exaltação, que são positivas, mas que submergem na superficialidade do tempo em que vivemos.

O Focus fala majoritariamente de música, literatura, artes visuais, cinema, moda, negócios, turismo e promoção da língua portuguesa.

Quem é a “plateia” do Focus Brasil?
O público do Focus é uma amálgama de plateias heterogêneas que têm um fio condutor de interesse comum: a paixão pelo Brasil e pela cultura brasileira. Além dos brasileiros de todas as partes do mundo, temos um grande público não brasileiro, tão ou mais apaixonado por tudo o que é Brasil.

O evento fecha sua temporada 2021 em Salvador, sua terra natal. Qual o significado disso para você como realizador?
Acho que vai ser um momento muito forte na minha vida. Eu tenho uma paixão arrebatadora pela Bahia e estou “fora de casa há 31 anos. Embora venha aqui com muita frequência, essa frequência nunca é a que gostaríamos que fosse.

Além do aspecto emocional, o que mais me interessa é ressaltar esse papel único que Salvador tem dentro do mosaico de identidade brasileira no mundo. Em todo o planeta, dois são os “trajes típicos” do imaginário brasileiro: o jogador de futebol e a baiana.

A riqueza cultural da Bahia é um assombro e segue sendo subpromovida e subexplorada de uma forma respeitosa, mas mercadologicamente eficaz e produtiva para os baianos. Quem sabe possamos dar uma pequena contribuição. Tanto que, já de cara, logo em seguida à realização do Focus em Salvador, entre 2 e 4 de dezembro, na semana seguinte seguiremos aqui realizando a Quarta Convenção Mundial do Focus Brasil.

Qual sua expectativa em relação ao que a Bahia possa mostrar ao mundo através do Focus?
A nossa estratégia é estabelecer as parcerias adequadas. Profissionais, instituições e iniciativas que se identifiquem com o projeto e reconheçam a necessidade de Salvador ser muito mais divulgada e promovida no exterior.

Em 2021 serão 20 eventos em oito países, cinco a mais, apesar da pandemia. Porque expandir?
A pandemia nos proporcionou migrar com muito mais rapidez para o universo digital, no qual já estamos há muitos anos, mas sempre evoluindo com cautela. A pandemia forçou a realização de todos os 15 eventos de 2020 de forma virtual e o fato é que aumentou exponencialmente o nosso alcance.

Temos experiência nessa área e acho que nos saímos muito bem em 2020. Expandir para mais 5 praças já era algo previsto para 2021 e não há razão objetiva para não faze-lo.

Todos os eventos serão um mix de virtuais e presenciais ?
Esperamos que sim. Mas saberemos adaptar cada evento às circunstâncias de cada momento. Vivemos um tempo complicado e incerto. Portanto, é um passo de cada vez. Mas a ideia é termos esse “mix” em 2021

Além das conferências o Focus realiza premiações, no Focus Brasil Awards. Fale sobre isso.
As premiações na verdade são a “raiz” do Focus. No exterior as premiações são, em geral, muito sérias e tremendamente valorizadas pelo público. Foi através das nossas premiações que os brasileiros passaram a ganhar visibilidade no exterior.

Temos prêmios em vários segmentos, e sempre com estruturas dinâmicas para atender ao que o público deseja.

E como é o Business Awards?
É um reconhecimento a empresas e profissionais de destacada atuação nas áreas de negócios e empreendedorismo. Em cada praça onde é realizado – Sul da Flórida, Orlando, Boston, Milão, Londres e Tóquio, tem especificidades próprias.

Há também o Videofest, um festival de curtas-metragens. Quais os critérios para participar dele?
O Videofest existe há seis anos e é um evento sazonal. Está sendo reestruturado para incorporar a nova realidade dos vídeos feitos por smartphone. Sim, é um festival de curtas centrado na velha e genial máxima de “um smartfone na mão e uma ideia na cabeça”. Queremos consagrar esse formato.

Portanto, é um festival atípico, completamente diferente dos festivais tradicionais. É uma vitrine para criatividade e invenção aberta a todos, sejam cineastas vocacionais ou acidentais. O novo regulamento deve sair em fevereiro. Mas posso adiantar que será amplo, geral e irrestrito.

Agenda 2021

04 a 06 de Março – SAN FRANCISCO
01 a 3 de Abril – SOUTH FLORIDA
16 e 17 de Abril – XANGAI
29 e 30 de Abril e 1º de maio – TORONTO
13 a 15 de Maio – RECIFE
27 a 29 de Maio – PHOENIX
10 a 12 de Junho – ORLANDO
24 a 26 de Junho – VENEZA
08 a 10 de Julho – SÃO PAULO
22 a 24 de Julho – BOSTON
05 a 07 de Agosto – BELO HORIZONTE
19 a 21 de Agosto – LOS ANGELES
02 a 04 de Setembro – LONDRES
16 a 22 de Setembro – NEW YORK
30 de Setembro, 1 e 2 de Outubro – ROMA
13 a 16 de Outubro – JAPÃO
28 a 30 de Outubro – LISBOA
11 a 13 de novembro – MILÃO
16 de Novembro – MIAMI
02 a 04 de Dezembro – SALVADOR
06 a 08 de Dezembro – Convenção 2022 – SALVADOR